Libere a criatividade com propostas de escrita

Encontrar tempo e um refúgio para dedicar-se à escrita é um desafio. Por isto, é frustrante ver-se diante da página em branco e perceber que não tem sobre o que escrever. Mas há algo ainda pior: passar a semana inteira com uma ideia na cabeça e vê-la tomar chá de sumiço no momento de desenvolvê-la.

Felizmente, isto é mais comum do que parece – que escritor nunca passou por isto? Algumas atitudes simples ajudam a superar este bloqueio: passear, exercitar-se, ler, assistir um filme, encontrar amigos. Particularmente, porém, vejo um problema aí: tais atividades podem ocupar um tempo que deveria ser destinado à escrita, e nada mais.

Uma caminhada na vizinhança pode renovar o espírito e a criatividade, mas de que adiantará se não houver ocasião para escrever no mesmo dia? Nada garante que o bloqueio não voltará amanhã também. O que fazer, então? Não despregar da cadeira até reencontrar aquela ideia perdida? Vasculhar a Internet por um assunto da moda?

Tudo isto é contraproducente (principalmente a Internet): o tempo voará e a angústia apenas aumentará. Há maneiras mais eficientes de superar tal barreira. Pode-se, por exemplo, manter listas de assuntos de interesse e ideias – tratarei disto em outra oportunidade – ou utilizar uma proposta de escrita.

Escreva! Eu o desafio!

Na aula de redação, o professor pede aos alunos que escrevam um texto sobre a preservação ambiental. Na embalagem do achocolatado, a chamada do concurso promete prêmios para o relato de férias mais criativo. Numa brincadeira, amigos desafiam uns aos outros a criar frases contendo determinadas palavras.

Não é preciso ser um escritor profissional para perceber que há propostas de escrita por toda parte. Trata-se, simplesmente, de um tema sugerido sobre o qual se desenvolverão ideias. Este pode se apresentar como combinações de palavras, uma frase, parágrafo, imagens, manchetes de jornal, perguntas, hipóteses, etc.

Uma proposta de escrita é como um gatilho que, disparado, desbloqueia a mente, estimula a criatividade e impulsiona a escrita. O resultado pode ser uma coleção de notas desencontradas e cruas, uma simples descrição, um conto, ou até mesmo um romance. No entanto, isto pouco importa. O objetivo é fornecer um foco e um ponto de partida ao escritor, que pode ater-se à proposta ou extrapolá-la por completo.

Trata-se de um recurso útil que permite escrever sem medo nem inibições. Assim, é estranho que este não seja, aparentemente, tão utilizado por aqui quanto nos países de língua inglesa. E basta uma busca pelas palavras writing prompts para ser direcionado a inúmeras propostas de escrita, em seus diversos formatos. Mas talvez eu apenas não tenha sido feliz na escolha dos termos equivalentes em português.

Quatro benefícios e um apelo

Em DailyWritingTips, Simon Kewin aponta quatro razões para se utilizar propostas de escrita.

  1. Permitem que a criatividade flua livremente: quando intimidado por uma página em branco, experimente escrever sobre qualquer outro assunto por 10 minutos. Depois retorne ao seu trabalho principal e veja como as palavras surgem naturalmente.

  2. Fornecem material valioso: palavras e ideias podem ser utilizadas num futuro projeto de escrita ou aproveitadas num atual. Não se preocupe se algo parecer cru demais, já que tudo sempre pode ser trabalhado posteriormente.

  3. Desenvolvem o hábito da escrita: encaradas como verdadeiros exercícios, evitam que o escritor seja completamente improdutivo quanto a inspiração faltar.

  4. Promovem a interação em comunidades de escritores: através do compartilhamento das propostas e dos textos resultantes é possível obter avaliações, encorajamento e dicas.

Kewin está absolutamente certo em suas colocações. Tenho comprovado isto no dia-a-dia. As propostas de escrita são um modo eficiente de livrar-se dos bloqueios e devem ser utilizadas. Alguns dos textos que compartilho neste blog nasceram delas, ainda que um ou outro tenha se desviado muito da proposta inicial. Mas o que realmente importa é que desfrutei do tempo reservado à escrita para fazer o que um escritor deve fazer: escrever.

Assim, deixo aqui um apelo aos colegas escritores, aprendizes ou profissionais: façamos mais uso das propostas de escrita. Estimulemos mais nossas mentes com palavras, imagens, música. Vamos desafiar mais uns aos outros, compartilhar e avaliar os resultados, percorrer juntos esta estrada eterna de aprendizado.

Para saber mais:

  1. Exercícios de Criação: o site Gambiarra Literária é o que mais se aproxima de um acervo de propostas de escrita em português. Vale a pena conferir.
  2. Duelo de Escritores: a cada 15 dias um tema é proposto aos duelistas, que escrevem e disponibilizam seus textos. O escritor mais bem votado pelo público propõe, então, um novo tema.
  3. Writers Digest, Prompts: propostas de escrita disponibilizadas por uma das revistas sobre escrita mais conceituadas do mundo (em inglês).
  4. Propostas Visuais: propostas acompanhadas de imagens. Site muito bom (em inglês).
  5. Creative Writing Prompts: grande acervo de propostas de escrita (em inglês).
  6. Sobre Propostas de Escrita: artigo de Simon Kewin no site Daily Writing Prompts (em inglês).
  7. Pequenas propostas: o site One Writer Minute disponibiliza propostas para textos rápidos, ideais para o escritor com problemas de agenda (em inglês).
  8. Propostas no Twitter: uma busca por #writingprompt pode trazer centenas de propostas (em inglês).

Continue a escrever aqui.

6 respostas para Libere a criatividade com propostas de escrita

  1. […] Libere a criatividade com propostas de escrita: saiba mais sobre propostas de escritas neste artigo que publiquei aqui no blog. […]

  2. […] Libere a criatividade com propostas de escrita: saiba mais sobre propostas de escritas neste artigo que publiquei aqui no blog. […]

  3. Gente, eu adoro escrever e criei um blog onde vou divulgar meus escritos, além de outras variedades.

    Deixo o link: http://poesiasdocrepusculo.blogspot.com.br/

    • T.K. Pereira disse:

      Deivesson,

      É sempre bom ver colegas escritores dando a cara à tapa no mundo digital. Mas me permite algumas críticas construtivas?

      Organize melhor as seções do seu blog, categorizando os posts e acrescentando índices para os textos já publicados, por exemplo. Isto facilita a vida do leitor, que terá uma visão ampla do tipo de conteúdo disponível.

      Recomendo ainda que dê maior atenção aos textos. Identifiquei, principalmente, problemas de pontuação (o uso inapropriado e excessivo de reticências, por exemplo) e orações muito longas. Tais preocupações são fundamentais para qualquer escritor.

      Não tenha pressa de publicar. Trabalhe o texto com calma, revise-o duas ou três vezes e, quando achar que está bom, revise novamente. Então, respire fundo e publique o texto, ignorando aquela vozinha no inconsciente que lhe diz que ainda não está bom – afinal, se dermos ouvido sempre a ela nunca publicaremos nada.

      Abraços,

  4. PenseBook disse:

    Gostei das dicas. Estou iniciando e as ideias (que) estão me atormentando são mais rápidas que minhas mãos, mas desafios como esses podem me ajudar a escrever mais rápido e a organizar as ideias.

    • T.K. Pereira disse:

      Disponha, meu caro. Experimente utilizar algumas das propostas dos sites que listei e verá como elas podem ser úteis. Ah, e não deixe de dizer como foi.

      Abraço,