7 coisas que aprendi – por Sérgio Fantini

Em uma iniciativa conjunta* entre os blogs Escriba Encapuzado e Vida de Escritor, T.K. Pereira e Alexandre Lobão convidam escritores para compartilharem suas experiências com os colegas de profissão, destacando sete coisas que aprenderam até hoje.  Não interessa se você é iniciante ou veterano, se escreve poesias, contos, romances ou biografias, envie sua contribuição para esta série de artigos!

Neste post, as colocações certeiras do escritor mineiro e mestre oficineiro Sérgio Fantini.

  1. É preciso ler. Esta é a melhor universidade, a oficina mais eficaz. Ler de tudo, sem discriminação.

  2. Literatura é texto escrito. Antes e depois dele é só a vida.

  3. Livro é apenas o objeto que contém a literatura, mas é o produto que levará a literatura ao mercado.

  4. O escritor é um depósito de informações, um ferro-velho ambulante.

  5. É preciso ouvir para aprender, é preciso aprender a ver e a escutar.

  6. A primeira versão sempre pode ser melhorada. As próximas também.

  7. Escrever é bom, revisar é melhor.

Sobre o autor

Sérgio FantiniSérgio Fantini nasceu em Belo Horizonte, onde reside. A partir de 1976, publicou zines e livros de poemas, além de haver realizado shows, exposições, recitais e performances. Teve textos selecionados para diversas antologias no Brasil e exterior.

Tem publicados os livros Diz Xis, Cada Um Cada Um, Materiaes (Dubolso), Coleta Seletiva (Ciência do Acidente), Camping Pop (Yiyi Jambo, Paraguai), Silas, (Jovens Escribas), A ponto de explodir, A Baleia Conceição (Formato/Saraiva) e o recém-publicado Novella (Jovens Escribas).

Entrevista ao Café Literário

Blog do Autor: http://sergiofantini.blogspot.com.br/

Coletivo 21: perfil e textos

Facebook: Perfil

Skoob: publicações do autor no Skoob

Veja a opinião de outros autores aqui e no Vida de Escritor!

* Projeto inspirado pela coluna “7 Things I’ve Learned So Far”, da revista Writer’s Digest.

Continue a escrever aqui.

Os comentários estão desativados.