7 coisas que aprendi – por Cristina Lasaitis

Em uma iniciativa conjunta* entre os blogs Escriba Encapuzado e Vida de Escritor, T.K. Pereira e Alexandre Lobão convidam escritores para compartilharem suas experiências com os colegas de profissão, destacando sete coisas que aprenderam até hoje.  Não interessa se você é iniciante ou veterano, se escreve poesias, contos, romances ou biografias, envie sua contribuição para esta série de artigos!

Neste post, a reprodução da contribuição breve e certeira de Cristina Lasaitis, escritora publicada, revisora e pesquisadora biomédica.

  1. Minha literatura não vai revolucionar o mundo.

  2. Quanto mais leio, melhor escrevo. E menos também.

  3. Há períodos de branco na criatividade.

  4. Estudar nunca é demais.

  5. Nunca é precipitado ir logo ao que interessa (não enrole o leitor).

  6. Já há muito ruído de fundo no mundo, então escrevo quando tenho algo importante a dizer.

  7. Ser escritora é muito legal, mas não me faz especial.

Sobre a autora

Escritora, revisora, pesquisadora biomédica, desbravadora de quintais alheios, viajante epistemológica prestes a ser engolida por uma singularidade semântica.

Publicou Fábulas do Tempo e da Eternidade;  seus contos integram as coletâneas A Fantástica Literatura Queer, Imaginários 4, Paradigmas – todas pela Tarja Editorial -, e Todas as Guerras, organizada por Nelson de Oliveira.

Oferece serviço de revisão e leitura crítica de textos literários e trabalhos acadêmicos. Também elaborou um Guia de Primeiros Socorros para o Escritor Iniciante, que disponibiliza gratuitamente em seu blog.

Veja a opinião de outros autores aqui e no Vida de Escritor!

* Projeto inspirado pela coluna “7 Things I’ve Learned So Far”, da revista Writer’s Digest.

Continue a escrever aqui.

Os comentários estão desativados.