Resenha: O Inimigo do Mundo

21/06/2013

PenaPenaPena

Saiba antes de ler: não sou crítico literário nem detentor da verdade absoluta. O texto abaixo relata as impressões que tive após a leitura deste livro.

Atenção: pode haver a sugestão de um ou outro acontecimento, mas, no geral, a resenha não traz revelações sobre o enredo.

Primeiro romance do gaúcho Leonel Caldela, O Inimigo do Mundo é uma fantasia ambientada em Tormenta, um cenário de campanha de RPG criado em 1999 por Marcelo Cassaro, Rodrigo Saladino, e J. M. Trevisan.

Descoberto pelo último, Caldela foi convidado a transpor o universo dos jogos para a literatura. O resultado é uma obra divertida, mas com potencial desperdiçado.

Continue lendo »

Publicidade

Resenha: A Rainha da Primavera (e-Book)

22/02/2013

PenaPena

Saiba antes de ler: não sou crítico literário nem detentor da verdade absoluta. O texto abaixo relata as impressões que tive após a leitura deste livro e não traz quaisquer revelações quanto ao enredo.

A Rainha da Primavera é um romance infantojuvenil da jovem escritora paranaense Karen Soarele. Disponibilizado gratuitamente como e-book (.PDF ou .EPUB) e à venda por impressão sob demanda, a obra é uma concisa introdução ao universo fantástico apresentado em Línguas de Fogo, primeiro trabalho publicado da autora.

Continue lendo »


13 microcontos

25/10/2012

Como prometido, eis treze microcontos que publiquei em meu perfil no Twitter no passado. O leitor notará que há histórias de todos os tipos: fantasia, terror, ficção científica, contemporâneas. Algumas nasceram de modo inusitado (durante uma ida ao banheiro, por exemplo). Espero que gostem.

Continue lendo »


6. Há muito mais a temer…

13/09/2011

Rarnar estava diante do ataúde de pedra. Enxergando claramente através da escuridão absoluta, os olhos amarelados contemplavam um cadáver inacreditavelmente bem conservado, envolvido por uma manta rústica. Reproduzido nesta, o emblema da maça-estrela respigando sangue identificava os restos mortais. Não havia dúvida de que realmente estava na Torre Alta.

Continue lendo »


5. Portas Abertas

29/08/2011

– Depressa, baixote, diga o que aprontou!
– Já disse que as portas caíram! Não foi minha culpa! Eu só esta-
Guinchos preencheram o ambiente. Atravessando o vazio deixado por uma das portas, uma turba de ratos encharcados surpreendeu a todos e correu freneticamente pelo lugar, metendo-se em frestas e buracos. Meldeau pisou e chutou os que se aproximaram demais.

Continue lendo »


4. Sombras e Desconfianças

22/08/2011

Chovia a cântaros e nenhum outro som ecoava no abrigo. O ar estava pesado e a luz indistinta da lamparina criavam sombras ameaçadoras. Sentados em cantos opostos, Taldor Fendeaço e Rhístel Sanguélfico trocavam olhares, buscando desvendar os pensamentos um do outro.

Continue lendo »


3. Encontro Inesperado

15/08/2011

Taldor encontrou as ruínas da torre momentos antes da tempestade desabar ruidosamente. Todavia, para seu desgosto, o local não fornecia proteção. A única alternativa era abrigar-se sob o outeiro onde a antiga construção fora erigida. Não desejava fazê-lo, mas percebeu que não tinha escolha quando os primeiros raios cortaram os céus.

Continue lendo »


2. Pelos Ermos Verdejantes

08/08/2011

Taldor Fendeaço interrompeu os passos para lançar um olhar preocupado para o céu. Um sol pálido se fez notar no oeste por trás de nuvens cinzentas. Um vento frio soprou através dos cumes gramados, carregando um aroma bem familiar ao jovem anão: chuva. O tempo mudara novamente.

Continue lendo »


1. A Busca

01/08/2011

Três figuras encapuzadas atravessavam a passos largos as terras do interior ocidental dos Reinos Fronteiriços. O véu da noite era a única proteção contra a atenção indesejada naquele mar de colinas desabrigadas. Poucos enxergariam o misterioso trio ali; as nuvens, arautos das tempestades elétricas tão comuns naqueles ermos, intensificavam a escuridão. Não havia qualquer alma viva num raio de muitos quilômetros em todas as direções.

Continue lendo »


Resenha: Swords of Eveningstar

17/06/2011

PenaPenaPena

Saiba antes de ler: não sou crítico literário nem detentor da verdade absoluta. O texto abaixo relata as impressões que tive após a leitura deste livro e não traz quaisquer revelações quanto ao enredo.

Eu não recomendaria este livro para qualquer um e isto por 3 razões. Primeiro, o enredo se desenvolve num mundo criado para jogos de RPG; como tal, o autor Ed Greenwood (que também é o criador do cenário de campanha Forgotten Realms ou Reinos Esquecidos) assume que o leitor esteja familiarizado com muitos aspectos deste mundo e com muitas de suas personalidades.

Continue lendo »